Turismo é um dos poucos setores que mantém geração de empregos, diz economista

Investimentos em turismo podem potencializar o crescimento econômico do Brasil. É o que defende o economista Marcos Troyjo, diretor da Briclab da Universidade Columbia, em Nova York, que abriu o IV Fórum de Economia Baiana, realizado na Casa do Comércio, em Salvador, nesta segunda-feira (20). O evento tem ainda palestra do ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, com o tema “O Brasil e a Bahia na Retomada do Crescimento Econômico”. Segundo o economista, o setor do turismo é um dos poucos que mantém a geração de empregos e a atração de investimentos. “Las Vegas atrai 60 milhões de turistas estrangeiros anualmente, Macau atrai 300 milhões. O Brasil tem apenas 5 milhões”, avalia. “Hoje, há muita geração de valor e pouca geração de emprego. Mas o setor do turismo mantém essa geração de empregos em alta, porque envolve diversos atores”, diz. Ele acredita que o investimento em turismo pode ser um importante vetor para proporcionar crescimento econômico. “O Brasil deve pensar em um modelo para atrair este turista, especialmente aqueles do sudeste asiático, da China“, pondera. Troyjo afirmou também que a China passa por uma metamorfose de seu modelo econômico, o que pode impactar sobre outras economias do mundo, a do Brasil entre elas. “Está ficando cada vez mais caro produzir na China. Hoje a diferença do custo de produção entre China e Estados Unidos é de 5%. Os outros países estão resistindo mais aos produtos da China, o que tem levado as indústrias chinesas a outros países, como Índia, Mianmar”, analisa.Segundo ele, os chineses estão predispostos a investir em projetos de infraestrutura pelo mundo. “Muito se fala sobre a ferrovia bioceânica, que ligaria os oceanos Atlântico e Pacífico, entre o Brasil e o Peru. É um projeto que poderia ter investimentos chineses”, exemplifica.

Publicado em Turismo É Um Dos Poucos Setores Que Mantém Geração De Empregos | Com a tag , , , , , , | Deixar um comentário

Turismo em SC cresce 6% até setembro e supera média nacional.

O setor turístico de Santa Catarina, que responde por pelo menos 12% do PIB estadual, alcançou crescimento de 6% em volume e 15,2% em receita nominal no período de janeiro a setembro deste ano na comparação com os mesmos meses do ano passado. Considerando somente setembro, cresceu 7,2% em volume e 17,8% em receita nominal frente ao mesmo mês de 2016, conforme a pesquisa mensal de atividades turísticas realizada pelo IBGE. Esses dados positivos confirmam que o turismo é um dos setores mais dinâmicos e com grande potencial econômico em Santa Catarina, em sintonia com a opinião dos leitores da revista Viagem da editora Abril que, pela décima vez, elegeram o Estado como o melhor do Brasil para fazer turismo. O resultado catarinense do ano foi melhor do que a média nacional, conforme os números do IBGE. De janeiro a setembro, no Brasil, as atividades turísticas tiveram queda média de 6,5% em volume e crescimento de 3,8% em receita nominal. Em setembro, o país teve retração de 6,8% em volume ante o mesmo mês de 2016 e alta de 6,7% em receita nominal na mesma comparação. Na mesma pesquisa, Santa Catarina ficou em terceiro lugar no Brasil entre os Estados com maior expansão no volume de turismo (6%) nos nove primeiros meses do ano frente aos mesmos meses de 2016, atrás de Goiás, que obteve 11,8%, e de Pernambuco,7,4%. As maiores quedas, na mesma comparação, foram registradas pelo Rio de Janeiro e Distrito Federal, ambos com retração de 20,4%. O Estado também ficou em terceiro lugar neste ano em receita nominal de atividades de serviços, com a alta de 15,2%. Foi superado por Pernambuco, que cresceu 17%, e Goiás, 16,8%. A maior queda ocorreu no Rio de Janeiro, 11,9%, seguida pelo Distrito Federal, 3,4%. Expansão no verão: A Secretaria de Estado de Turismo, Cultura e Esporte (SOL) ainda não fez uma estimativa geral sobre o fluxo de turistas para a temporada 2017/2018, mas o titular da pasta, Leonel Pavan, assegura que diversas informações indicam que haverá crescimento em relação ao verão anterior. Segundo ele, em Florianópolis, o número de reservas em hotéis para turistas do Mercosul permite prever aumento de 10% no total de visitantes. 930 voos charter: Outro dado que anima é a previsão de mais de 930 voos charter para os aeroportos internacionais de Floripa e Navegantes. Para a Capital, estão aprovados para a temporada 853 voos fretados, 51% mais do que os 423 realizados nos mesmos meses do ano anterior. O terminal de Navegantes estreia na modalidade e já tem reservas de 82 para a temporada. Ele também terá 33 voos diários para as principais cidades do país entre dezembro e fevereiro, contra 20 na temporada anterior. Estrangeiros Além da forte presença de visitantes do Sul e Sudeste, o trade turístico do Estado torce pela vinda de mais estrangeiros. De acordo com o secretário de Turismo, Leonel Pavan, na última temporada vieram mais de 1,1 milhão de argentinos. Para a próxima, é esperado número maior. Outra aposta são os transatlânticos. A Marina Tedesco, de Balneário Camboriú, confirmou até agora mais de 20 escalas, Porto Belo tem 18 e outras cidades do Litoral também receberão algumas. E o parque Beto Carrero World, âncora turística o ano todo, vai fechar 2017 com crescimento de 20% frente a 2016. Esse ritmo deve ser mantido no verão. Serviços em queda: A recessão ainda não parou de fazer estragos no setor de serviços, um dos últimos a entrar em crise e último também a sair. Em Santa Catarina, segundo o IBGE, houve queda de 6% no volume de serviços em setembro, frente ao mesmo mês de 2016. No Brasil, a retração ficou em 3,2% na mesma comparação. No ano, os serviços caíram 7,2% no Estado e 3,7% no país. As maiores retrações em SC, em setembro, foram nos serviços profissionais (14,4%) e de informação e comunicação (16,2%). Inovações em alimentos: Além de formar profissionais, o Senai SC incentiva a criação de produtos inovadores. Dois estão saindo dos cursos de alimentos na unidade de Chapecó. A equipe dos professores Andréia Faion (foto) e Milto Defaveri, mais as alunas Alana Ferreira e Michele Oliveira criou uma barra de cereais que usa polpa de maçã que sobra do suco, colágeno de pele de peixe, sementes de cereais, mel e açúcar mascavo. Além de nutritivo o produto ficou 40% mais barato por usar itens de outras indústrias. O grupo está registrando a patente e busca um fabricante interessado, de preferência de SC. A estudante Maria Demarchi e sua professora Josiane Kilian criaram um suco de mirtilo com colágeno de pele suína. Maria está registrando a patente e vai fabricar com empresa parceira de Itá, a Itaberry, líder nacional na produção de mirtilo. Pesquisa do Atlântico: O ministro da Ciência (MCTIC) e Tecnologia Gilberto Kassab e o governador Raimundo Colombo participam hoje, às 9h, da abertura da 2a Reunião Ministerial e Diálogo de Alto Nível Indústria-Ciência-Governo sobre Interações Atlânticas. O evento acontece durante dois dias no Costão do Santinho e visa soluções para preservar o Oceano Atlântico. Uma das prioridades, segundo o presidente da Fapesc, Sergio Gargioni, é criar o Centro Internacional de Pesquisa do Atlântico (AIR Center). A reunião é coordenada pelo PhD Andrei Polejack, do MCTIC.

Publicado em Turismo Em Santa Catarina Cresce 6% | Com a tag , , , , , , , , | Deixar um comentário

Venda on-line de passagens de ônibus deve bater 9,7 mil.

A venda de passagens de ônibus on-line alcançou participação de 6% do total, crescimento de um ponto percentual em relação a 2016, de acordo com estimativa do estudo E-Rodoviário 1º Semestre, desenvolvido pela plataforma de vendas Clickbus. Até o final do ano, esse mercado deve movimentar mais de R$ 916 milhões com 9,7 milhões de passagens de ônibus, vendidas em sites de passagens rodoviárias ou de empresas do setor. Segundo o estudo, há chances de crescimento maior em virtude da Resolução 5.396 da ANTT (Agencia Nacional dos Transportes Terrestres), que flexibiliza as regras para a prática de tarifa promocional no setor de transporte rodoviário. Segundo capítulo do arquivo, essa resolução “aumentará a competitividade e beneficiará os passageiros e as empresas de ônibus”. “Incentivos, conexões e outras práticas já comuns em outros setores de Turismo e no e-commerce já foram trazidas para o setor rodoviário. Agora, com a nova regulamentação, o yield management também poderá ser aplicado”, afirma o CEO da Clickbus, Fernando Prado. “Isso significa que as empresas de ônibus poderão oferecer passagens com descontos sem ter que passar pela aprovação da ANTT. Antes a comparação de preços para economizar na viagem não era tão necessária, mas agora o passageiro rodoviário já consegue perceber uma diferença de preços na compra antecipada”, explica. A pesquisa também concluiu que houve algumas mudanças no comportamento de compra do viajante de ônibus na internet. Neste período, 32% das compras de passagens de ônibus compradas pela internet foram feitas pelo celular, um aumento de 40% em relação ao mesmo período do ano anterior, que registrou 23% em compras mobile. Além disso, o embarque às sextas-feiras e as compras efetuadas às 11h superaram embarques aos domingos e compras às 14h, que representavam uma parcela maior nas duas últimas edições do E-Rodoviário. O CEO informou também que, por ano, 160 milhões de brasileiros embarcam em viagens rodoviárias em ônibus de mais de 190 empresas, chegando a mais de 4.600 destinos. “Aos poucos, o setor rodoviário migra cada vez mais para o on-line: mais empresas de ônibus lançam sites e aplicativos, mais agregadores de viagens vendem passagens de ônibus e mais brasileiros compram seus bilhetes pela internet. A penetração on-line de 6% parece pouco, mas em 10 anos deve chegar a mais de 50%”, conclui Prado.

Publicado em Venda On-line De Passagens De Ônibus. | Com a tag , , , , , | Deixar um comentário