Turismo em Edimburgo: o que fazer na capital da Escócia.

 

turismo-em-edimburgo-o-que-fazer-na-capital-da-escociaO destino europeu reserva atrações que misturam o passado com o presente, como o belíssimo Castelo de Edimburgo e o agitado Edimburgo Festival Fringe. A charmosa capital da Escócia, Edimburgo, também é conhecida como “Atenas do Norte” graças a seus prédios construídos em estilo neoclássico. Considerada uma das cidades mais românticas do mundo, ela reúne o presente e o passado em cada esquina e ponto turístico. Tanto é que o destino é dividido em Old Town (Cidade Velha) e New Town (Cidade Nova), ambas as partes declaradas Patrimônio Mundial da Unesco.

Por conta dessa harmonia entre história e urbanidade, as atrações do local são as mais diversas possível, sendo que o melhor disso tudo é que Edimburgo é uma das cidades mais baratas da Europa para viajar. Se estiver lá, caminhe pela Cidade Velha e observe os monumentos mais importantes da realeza, como o imponente Castelo de Edimburgo, o principal do país. Se perca pelas ruelas estreitas e chegue até a Royal Mile, a rua mais famosa da cidade e onde estão localizados diversos restaurantes, pubs e lojas. Perto de lá está a Princes Street, a mais recomendada para quem quer fazer compras. Por sua história milenar, Edimburgo é rica em cultura, que pode ser observada em seus museus. O principal deles e um dos mais visitados de todo o Reino Unido é o National Galleries of Scotland. Agora, se você viaja com crianças, não deixe de ir no Museum of Scotland. Os pequenos vão ficar encantados com as diversas réplicas de animais expostos. Além disso, o destino promove, todos os anos, um dos festivais mais importantes da Europa, o Edimburg Festival Fringe.

Durante o mês de agosto, as ruas ficam repletas de música, teatro, artes plásticas e dança. Admirar as atrações da realeza: desde 1066, a monarquia vem deixando um legado arquitetônico e cultural na cidade. Um exemplo disso é o Castelo de Edimburgo, uma das atrações mais visitadas do país. Ele começou a ser construído no século 9, em cima de monte que é vulcão extinto, porém só ganhou sua aparência atual no século 16. No local há ainda as joias da Coroa Escocesa, a Pedra do Destino e o Museu Nacional da Guerra da Escócia. Outro destaque vai para o Palácio Holuroodhouse. O belíssimo edifício começou a ser feito no século 12 e se tornou a principal residência real da Escócia a partir do século 15. É possível visitar o local e admirar os aposentos, jardins e a Galeira da Rainha. Ir no melhores museus: o principal centro cultural de toda a Escócia é o National Galleries of Scotland. No local, é possível encontrar exposições dos temas mais distintos, como obras de arte clássicas, contemporâneas, galerias que tratam de ciência, tecnologia, biologia e história. Para quem está com crianças, a dica é ir no Museum of Scotland, que tem coleções sobre a história e a cultura da Escócia de forma muito interativa.

Os pequenos vão se encantar com as diversas réplicas animais expostos. Ao andar pelo centro da cidade, não deixe de parar na Scottish National Gallery, com obras do Renascimento até o fim do século 19. Outro passeio interessante é ir na Câmara Obscura e no World of Illusions. Ela fica no alto do edifício Royal Mile e oferece um panorama da cidade de uma forma nada comum, funcionando como se o visitante estivesse dentro de uma enorme câmera pinhole. No mesmo lugar está o museu interativo World of Illusions. Curtir os festivais: o mês de agosto é o mais agitado na cidade devido ao Edimburg Festival Fringe, um evento que reúne música, dança, teatro e arte visuais durante três semanas. Ele é considerado uma das mais importantes manifestações culturais da Europa atualmente, atraindo milhares de turistas e artistas de todo o mundo. Outro destaque é que, em Edimburgo, o Ano Novo é comemorado durante três dias e chamado de Hogmanay. Apesar do clima frio, as ruas ficam bem agitadas.

Ver a cidade do alto: quem quer ter uma visão panorâmica de Edimburgo pode subir até o Calton Hill e admirar uma das paisagens mais impressionantes da cidade. Além disso, o local também monumentos como o Nelson Monument, Dulgald Stewart Monument e o National Monument. Outro lugar para ter uma vista bonita é o Arthur’s Seat, localizado dentro do enorme parque Holyrood Park. Provar a gastronomia escocesa: depois de Londres, Edimburgo é a cidade que mais possui estrelas Michelin em seus restaurantes. Alguns dos destaques são o Castle Terrace e o The Kitchin. Um dos pratos mais famosos da região é o “haggis, neeps and taties”, ou miúdos de carneiro, nabo e batatas. Os pubs também são imperdíveis com suas cervejas e whiskeys excelentes. Caminhar no circuito subterrâneo Mary King’s Close: uma atração nada comum é caminhar no circuito subterrâneo que é cenário de diversas lendas e histórias macabras. Antigamente, os chamados de “close” eram os becos do século 17 que, anos depois, foram usados como base para as novas construções, se tornando subterrâneos. O mais famoso deles é o Mary King’s Close, que foi reaberto em 2003 e se transformou em uma atração turística. Segundo as histórias, o lugar foi palco de diversas mortes, decapitações e área de quarentena para quem pegava a peste negra.

Esta entrada foi publicada em O Que Fazer Na Capital Da Escócia? e marcada com a tag , , , , , , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *