Turismo cresce acima da média no Oriente Médio e África

An Egyptian man rides a camel at the Giza pyramids necropolis on the southwestern outskirts of the Egyptian capital Cairo on December 29, 2018, with the pyramid of Khafre (or Chephren) seen in the background. (Photo by MOHAMED EL-SHAHED / AFP)

O turismo no Oriente Médio e na África cresceu acima da média mundial no ano passado, segundo informações divulgadas nesta segunda-feira (21) pela Organização Mundial do Turismo (OMT), agência das Nações Unidas com sede em Madri, na Espanha. O Oriente Médio recebeu 64 milhões de turistas em 2018, um aumento de 10% sobre o ano anterior, um “resultado sólido” e que “consolida a recuperação de 2017”.

A África atraiu 67 milhões de visitantes, um crescimento de 7% na mesma comparação. O número de turistas no Norte da África – a África árabe – subiu 10%, ao passo que na África Subsaariana o avanço foi de 6%. O total de desembarques internacionais na Europa chegou a 713 milhões, um acréscimo de 6% em relação a 2017.

Na Ásia e Pacífico, os turistas somaram 343 milhões, um crescimento de 6% também. As Américas receberam 217 milhões de visitantes internacionais, um aumento de 3% na mesma comparação. Os desembarques cresceram na América do Norte (4%) e na América do Sul (3%), mas caíram na América Central e Caribe (-2%). No último caso, o resultado ainda refletiu o impacto dos furacões Irma e Maria, ocorridos em setembro de 2017, de acordo com a OMT. Meta antecipada: De acordo com o Barômetro do Turismo Mundial, publicação da OMT, o número global de desembarques de turistas internacionais chegou a 1,4 bilhão em 2018, um avanço de 6% em relação ao ano anterior. A organização previa que esta marca seria atingida somente em 2020, “mas o crescimento significativo dos desembarques internacionais nos últimos anos a antecipou em dois anos”. A instituição destaca que a movimentação internacional de turistas cresceu mais do que a economia mundial, que avançou 3,7% no ano passado. “O crescimento do turismo nos últimos anos confirma que o setor é atualmente um dos mais fortes indutores do crescimento econômico e do desenvolvimento”, disse o secretário-geral da OMT, Zurab Pololikashvili, segundo nota da entidade.

A previsão de 1,4 bilhão de turistas apenas em 2020 havia sido feito em 2010, mas de lá para cá, de acordo com a instituição, o crescimento econômico mundial foi mais forte do que o esperado, as passagens aéreas se tornaram mais baratas, ocorreram mudanças tecnológicas no setor, novos modelos de negócios apareceram e a emissão de vistos foi facilitada ao redor do mundo, e isso tudo fez com que a atividade crescesse mais rapidamente.Para 2019, a OMT estima um crescimento de 3% a 4% no turismo mundial.

Esta entrada foi publicada em Turismo Cresce Na Asia e marcada com a tag , , , , , , , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *