Turismo no Brasil – Problemas na viajem? Seguro de viagem: empresas apostam em novos produtos

E se algo der errado? Viajantes, principalmente brasileiros, parecem não gostar muito de pensar nisso, mas as agências de viagens e operadoras de turismo vêm, cada vez mais, incluindo nos pacotes um cartão de assistência de viagens. Garantias em caso de extravio de bagagem, necessidade de atendimento médico, seguro de vida ou contra acidentes em geral já são consideradas itens básicos nos contratos. Mas, recentemente, outras coberturas vêm sendo oferecidas, como para a gripe A H1N1.

Seguro para turismo de aventura, esportes arriscados e até proteção contra roubo, perda ou dano de objetos comprados durante a viagem (não confundir com extravio e roubo de bagagem) passam a figurar no portfólio de produtos destas empresas. Caso exemplar recente é o da gripe A H1N1. Classificada como pandemia pela Organização Mundial do Saúde, era considerada item de exclusão nas coberturas. Mas como o problema teve um impacto direto no setor de turismo, gerando cancelamentos em massa para destinos como Argentina, Chile e México, as seguradoras não pensaram duas vezes e, rapidamente, absorveram este atendimento.

A partir deste ano, a assistência para casos da gripe A foi incluída em quase todos os cartões (Ricardo Roman, presidente da ABCA)
– A partir deste ano, a assistência para casos da gripe A foi incluída em quase todos os cartões. E isso não influiu no preço – diz o presidente da Associação Brasileira de Cartões de Assistência (ABCA), Ricardo Roman, que representa 90% das empresas que atuam no segmento no Brasil.

Recém-criada, a ABCA calcula que apenas 32% dos turistas brasileiros viajam munidos de um cartão de assistência. Na vizinha Argentina, este percentual sobe para 65%. Com o amadurecimento deste mercado, a tendência é surgirem novos nichos e produtos.

– Ampliamos o atendimento para os idosos, que estão viajando mais, eliminando algumas restrições de idade, e criamos um cartão de assistência para esportes radicais e de aventura – conta Peterson Barros, gerente da Assist-Card.

Outras empresas também já oferecem este tipo de cobertura, como a Isis, associada ao Student Travel Bureau, agência especializada no público jovem, e a Global Travel Assistance (GTA), que cobre mergulho e alpinismo. A Travel Ace, por sua vez, finaliza os detalhes de cobertura do seu Plano de Assistência Esportiva, elaborado para atender aos viajantes adeptos a esportes radicais, incluindo esqui, snowboard e escalada.

Outra mudança que vem sendo detectada no comportamento do consumidor de cartões de assistência de viagem é um certo avanço – ainda que lento – na procura para a venda direta pelo passageiro que faz suas reservas de viagens de forma independente. Em geral, os cartões têm nos agentes de viagens seu principal canal de distribuição. Para empresas como a Assist-Card, a venda direta ao passageiro representa de 3% a 5% do volume de negócios. Agências e operadoras respondem por cerca de 80% da distribuição. Por isso, a comunicação direta com o passageiro, para a venda, ainda é tímida.

– O cliente de cartões de assistência em viagem, incluindo o corporativo, costuma comprar com o agente de viagens. Embora, nos últimos anos, com o e-commerce, a venda direta tenha ganhado impulso, não acredito que vá se ampliar – diz Roman.

Ampliamos o atendimento para os idosos, que estão viajando mais, eliminando algumas restrições de idade (Peterson Barros, gerente da Assist-Card)
Muitos brasileiros, diz Roman, ainda viajam para a Europa sem cumprir a exigência de ter um cartão de assistência médica com cobertura mínima de 30 mil, para a entrada no chamado Espaço Schengen (relativo aos 22 países signatários do Acordo de Schengen).

– Isso não quer dizer que todos tenham que apresentar o cartão de assistência com a garantia de cobertura mínima na imigração, mas ele pode ser exigido. Há pessoas que viajam para a Europa sem isso, e podem ter problemas. Muitos viajantes brasileiros ainda ignoram esta exigência europeia e, às vezes, são impedidos de entrar em um país – argumenta Roman.

Esta entrada foi publicada em turismo e marcada com a tag , , , , , , , , , , , , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

2 respostas a Turismo no Brasil – Problemas na viajem? Seguro de viagem: empresas apostam em novos produtos

  1. Rafael disse:

    Olá!
    Tem um site que compara o valor dos planos de seguro de viagem entre as principais seguradoras do mercado. Dêem uma olhada http://www.realintercambio.com/seguros

  2. Hugo disse:

    Olá pessoal tem um site chamado BhD Viagens Seguro Viagem http://www.bhdviagens.com.br onde eles trabalham com as melhores empresas de Seguro Viagem e você tem como escolher os planos e suas coberturas e comprar através do site totalmente on-line e seguro.
    Fica a minha indicação..ok
    Até mais e boa viagem…
    Hugo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *