Turismo na região dos cânions e penhascos no Arizona – Turistas encaram sorteios para poder visitar “onda” de arenito nos EUA

foto-imagem-the-wave-onda-arizona-eua

Com suas formas onduladas e cheias de cor, a formação geológica conhecida como “The Wave” (a onda) atrai turistas e fotógrafos do mundo todo, que querem passear pelas paisagens únicas da região e clicar seus bonitos cenários.

Localizada no Arizona, nos EUA, perto do limite com o estado de Utah, essa formação rochosa de arenito é uma das atrações da área de Coyote Buttes, dentro de uma região de mais de 118 mil hectares cheia de penhascos e cânions chamada oficialmente de Paria Canyon-Vermilion Cliffs Wilderness.

Mas não é fácil acessar a área onde fica a “onda”. Por se tratar de um lugar frágil e susceptível a sofrer o impacto de um grande número de turistas, há um controle severo de entrada, que inclui uma loteria para sortear os visitantes que podem ter acesso.

Apenas 20 pessoas podem entrar nos Coyotte Buttes por dia (no caso de grupos, aceita-se, no máximo, seis pessoas).

Metade das 20 vagas são destinadas a pessoas que têm uma permissão prévia, que deve ser solicitada pela internet com quatro meses de antecedência em relação à data da visita.

As outras dez vagas são selecionadas em um sorteio realizado um dia antes da visita. É preciso colocar o nome em uma lista às 9h da manhã, e as entradas concedidas nessa loteria são sempre para o dia seguinte.

No passeio, é preciso levar tudo o que for necessário para passar o dia – inclusive água, pois não há disponível. Recomenda-se levar quase 4 litros por pessoa por dia.

As melhores épocas para visitar o lugar são a primavera e o outono, quando o clima é mais ameno. No verão, alerta-se para as temperaturas “brutalmente quentes”, e no inverno há a possibilidade de chuva ou neve.

Esta entrada foi publicada em Padrão e marcada com a tag , , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *