Turismo em SC cresce 6% até setembro e supera média nacional.

O setor turístico de Santa Catarina, que responde por pelo menos 12% do PIB estadual, alcançou crescimento de 6% em volume e 15,2% em receita nominal no período de janeiro a setembro deste ano na comparação com os mesmos meses do ano passado. Considerando somente setembro, cresceu 7,2% em volume e 17,8% em receita nominal frente ao mesmo mês de 2016, conforme a pesquisa mensal de atividades turísticas realizada pelo IBGE. Esses dados positivos confirmam que o turismo é um dos setores mais dinâmicos e com grande potencial econômico em Santa Catarina, em sintonia com a opinião dos leitores da revista Viagem da editora Abril que, pela décima vez, elegeram o Estado como o melhor do Brasil para fazer turismo. O resultado catarinense do ano foi melhor do que a média nacional, conforme os números do IBGE. De janeiro a setembro, no Brasil, as atividades turísticas tiveram queda média de 6,5% em volume e crescimento de 3,8% em receita nominal. Em setembro, o país teve retração de 6,8% em volume ante o mesmo mês de 2016 e alta de 6,7% em receita nominal na mesma comparação. Na mesma pesquisa, Santa Catarina ficou em terceiro lugar no Brasil entre os Estados com maior expansão no volume de turismo (6%) nos nove primeiros meses do ano frente aos mesmos meses de 2016, atrás de Goiás, que obteve 11,8%, e de Pernambuco,7,4%. As maiores quedas, na mesma comparação, foram registradas pelo Rio de Janeiro e Distrito Federal, ambos com retração de 20,4%. O Estado também ficou em terceiro lugar neste ano em receita nominal de atividades de serviços, com a alta de 15,2%. Foi superado por Pernambuco, que cresceu 17%, e Goiás, 16,8%. A maior queda ocorreu no Rio de Janeiro, 11,9%, seguida pelo Distrito Federal, 3,4%. Expansão no verão: A Secretaria de Estado de Turismo, Cultura e Esporte (SOL) ainda não fez uma estimativa geral sobre o fluxo de turistas para a temporada 2017/2018, mas o titular da pasta, Leonel Pavan, assegura que diversas informações indicam que haverá crescimento em relação ao verão anterior. Segundo ele, em Florianópolis, o número de reservas em hotéis para turistas do Mercosul permite prever aumento de 10% no total de visitantes. 930 voos charter: Outro dado que anima é a previsão de mais de 930 voos charter para os aeroportos internacionais de Floripa e Navegantes. Para a Capital, estão aprovados para a temporada 853 voos fretados, 51% mais do que os 423 realizados nos mesmos meses do ano anterior. O terminal de Navegantes estreia na modalidade e já tem reservas de 82 para a temporada. Ele também terá 33 voos diários para as principais cidades do país entre dezembro e fevereiro, contra 20 na temporada anterior. Estrangeiros Além da forte presença de visitantes do Sul e Sudeste, o trade turístico do Estado torce pela vinda de mais estrangeiros. De acordo com o secretário de Turismo, Leonel Pavan, na última temporada vieram mais de 1,1 milhão de argentinos. Para a próxima, é esperado número maior. Outra aposta são os transatlânticos. A Marina Tedesco, de Balneário Camboriú, confirmou até agora mais de 20 escalas, Porto Belo tem 18 e outras cidades do Litoral também receberão algumas. E o parque Beto Carrero World, âncora turística o ano todo, vai fechar 2017 com crescimento de 20% frente a 2016. Esse ritmo deve ser mantido no verão. Serviços em queda: A recessão ainda não parou de fazer estragos no setor de serviços, um dos últimos a entrar em crise e último também a sair. Em Santa Catarina, segundo o IBGE, houve queda de 6% no volume de serviços em setembro, frente ao mesmo mês de 2016. No Brasil, a retração ficou em 3,2% na mesma comparação. No ano, os serviços caíram 7,2% no Estado e 3,7% no país. As maiores retrações em SC, em setembro, foram nos serviços profissionais (14,4%) e de informação e comunicação (16,2%). Inovações em alimentos: Além de formar profissionais, o Senai SC incentiva a criação de produtos inovadores. Dois estão saindo dos cursos de alimentos na unidade de Chapecó. A equipe dos professores Andréia Faion (foto) e Milto Defaveri, mais as alunas Alana Ferreira e Michele Oliveira criou uma barra de cereais que usa polpa de maçã que sobra do suco, colágeno de pele de peixe, sementes de cereais, mel e açúcar mascavo. Além de nutritivo o produto ficou 40% mais barato por usar itens de outras indústrias. O grupo está registrando a patente e busca um fabricante interessado, de preferência de SC. A estudante Maria Demarchi e sua professora Josiane Kilian criaram um suco de mirtilo com colágeno de pele suína. Maria está registrando a patente e vai fabricar com empresa parceira de Itá, a Itaberry, líder nacional na produção de mirtilo. Pesquisa do Atlântico: O ministro da Ciência (MCTIC) e Tecnologia Gilberto Kassab e o governador Raimundo Colombo participam hoje, às 9h, da abertura da 2a Reunião Ministerial e Diálogo de Alto Nível Indústria-Ciência-Governo sobre Interações Atlânticas. O evento acontece durante dois dias no Costão do Santinho e visa soluções para preservar o Oceano Atlântico. Uma das prioridades, segundo o presidente da Fapesc, Sergio Gargioni, é criar o Centro Internacional de Pesquisa do Atlântico (AIR Center). A reunião é coordenada pelo PhD Andrei Polejack, do MCTIC.

Esta entrada foi publicada em Turismo Em Santa Catarina Cresce 6% e marcada com a tag , , , , , , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *