Turismo em Fortaleza – Baladas de vários estilos agitam a cidade sete noites por semana – Casa temáticas trazem forró, pop rock e músicas eletrônica

Turistas dispostos a curtir uma noite agitada em Fortaleza devem ficar despreocupados quanto à diversidade de atrações de segunda a segunda. As baladas da cidade atraem público de várias idades e têm preços para todos os bolsos, com ambientes temáticos e mais de uma opção musical por noite. Sentados à mesa, dançando na pista ou com o pé na areia da praia, os baladeiros “viajam” em eventos de formatos nacionais e internacionais, sem dispensar a cultura e os artistas locais.

Segundo o presidente da Associação dos Bares e Restaurantes no Ceará (Abrasel), Augusto Mesquita, a casa noturna mais antiga de Fortaleza é o Pirata Bar, que há 25 anos mantém o título de forró mais lembrado da famosa Praia de Iracema. Faroeste, a casa mais recente, contempla a linha country e foi lançada há apenas dois meses. A diferença entre os conceitos mostra que o segmento de shows na capital cearense adaptou-se às tendências do mercado e, atualmente, é uma das fortes opções de lazer para o turista que chega a capital cearense.

Pirata Bar

Com programação fixa há 18 anos, um dos bares mais tradicionais da Praia de Iracema oferece um leque de atrações que começa com a animada apresentação de grupos folclóricos até a tranquilidade de uma dupla com voz e violão, passando, claro, pelo autêntico forró pé-de-serra. O ambiente remete a um “navio” ancorado próximo à Ponte dos Ingleses, belo cenário da Praia de Iracema, onde o visitante encontra âncoras fincadas nas paredes e móveis que lembram os famosos filmes hollywoodianos que abordam a temática.

Além de todo ano festejar São João com a apresentação da quadrilha “Arraiá do Zé Testinha”, que já venceu o concurso “São João do Nordeste”, um grupo musical da própria casa, a Banda Pirata, sobe ao palco no meio da noite com repertório que inclui do axé ao pop rock. Para fechar o cardápio da “segunda-feira mais louca do mundo”, um “sopão da madrugada” é distribuído gratuitamente a todos que tiveram forças para aguentar 10 horas de festa. “A maioria do nosso público é de turistas nacionais que se renovam a cada segunda-feira”, afirma o gerente do bar Ricardo Goelner.

Biruta

Todas as terças-feiras, uma das opções é a Barraca Biruta, que tem como atrativo o ambiente simples e a oportunidade de assistir a shows de bandas nacionais do cenário alternativo com os pés na areia da Praia do Futuro. “Estamos completando 21 anos e já recebemos grandes nomes como o Deep Purple”, conta Fernando Vilela, dono do bar e também o DJ Biruta, responsável por iniciar o line up das atrações da “Terça Normal”, que também traz bandas de pop rock ou surfe music, seguida por outro DJ que recebe o sol da quarta-feira ao som do reggae, estilo que fez a casa virar referência na cidade.

Mesmo com a fama de “casa do reggae”, o dono do Biruta deixa claro que esse não é o único estilo do lugar. “Nosso público é escolhido pela qualidade musical”, garante o empresário que conseguiu incluir a barraca na turnê do israelense Astrix, um dos grandes nomes da música eletrônica. No início de 2012, a agenda de shows da Biruta já tem confirmadas as bandas Charlie Brown Jr., Alpha Blond e Los Hermanos.

Fiteiro Praia

A Praia do Futuro ganhou uma opção para os apreciadores do forró e do sertanejo com a inauguração do bar Fiteiro Praia em setembro deste ano. A casa, com programação de terça-feira a domingo, já nasceu com um público fiel por ser um anexo de um point da capital, o “Fiteiro”, no Bairro Varjota. A nova versão do bar tem cores quentes e vibrantes, com ambientes internos e externos no estilo praieiro, com a cara de verão que o bar se propõe a ter.

Kukukaya

Conquistar o cliente pelos ouvidos, olhos e boca. Esse é o conceito do Kukukaya, conhecido pelas “Sextas-feiras Nordestinas” regadas pelo autêntico forró com atrações locais e nacionais. “A ambientação regional é um atrativo a mais para o público turista”, afirma a proprietária da casa, Elaine Brito. O clima é aconchegante. A decoração imita uma antiga casa de farinha, tradição do interior do estado, e tem uma réplica de uma casa de taipa, além dos “tucuns”, redes de corda disponíveis para os clientes que se sentirem mais à vontade.

“Nosso público é fiel. Conseguimos agradar do neto ao vovô”, ressalta a proprietária. O caráter popular da casa é reforçado pelo preço cobrado no ingresso, que varia de R$ 15 a R$ 25, podendo aumentar um pouco em dia de atrações nacionais. Localizado em uma área central de Fortaleza, o Kukukaya consegue atrair apreciadores de nomes como Waldonys, Chico Pessoa, Zé Ramalho e das bandas locais compostas por zabumba, triângulo e sanfona. Além de ter contato coma cultura musical da região, o visitante tem a chance de degustar também os principais pratos da culinária local.

The Club

Concebido para ser uma boate de música eletrônica com bandas de pop rock, o The Club acabou virando uma das casas de forró mais frequentadas pelo público jovem na cidade. “Mudamos o conceito porque percebemos que o carro-chefe de Fortaleza é o forró”, explica Edson Girão, promoter da casa. Mesmo com o estilo musical direcionado, as três bandas de toda “Sexta Forrozeira” têm a participação especial de uma dupla sertaneja e de DJs em outros ambientes.

O ambiente externo, onde tocam bandas de forró ícones da casa – Forró Real, Forró do Bom e Lagosta Bronzeada – possui um lago artificial e coqueiros. Na parte interna, ficam a boate e um palco secundário. “Como ela é muito bem decorada, faz você se sentir realmente em casa”, afirma Girão. Para ele, a localização do The Club, distante do centro da cidade, é um bônus. “Aqui fica perto de tudo”, diz. Nas proximidades do aeroporto internacional Pinto Martins, o local acaba sendo uma opção para quem acaba de chegar ou está de saída da cidade.

Rock e música eletrônica

Os criadores do Órbita também pretendiam promover uma casa de música eletrônica e, três meses após a inauguração, em 1999, já mudaram o formato do bar. Desde então, a casa privilegia a música alternativa e os primeiros lugares das paradas de música eletrônica, além de programação especial que inclui tributos e um baile funk. O administrador Luiz Augusto, 25, frequenta há cinco anos o Órbita e aponta o público como um dos atrativos: “A gente pode abordar as pessoas sem nenhum estranhamento. O público é muito aberto”.

Nos quatro dias de programação (de quinta-feira a sábado), o bar traz bandas com estilos e formatos variados, incluindo surfe music, tributos, covers e artistas independentes. O Órbita também promove noites temáticas como o Circo dos Beatles e o Baile Funk de Máscaras. “Buscamos sempre deixar as atrações com a nossa cara. Nunca uma festa é igual às outras da cidade”, diz o responsável pelo bar, André Fernandes, que destaca também o “Tapias Lemon”, drink nacionalmente famoso assinado por um barman do Órbita, Henrique Tapias.

Palco para festivais de blues e de bandas suecas, o ambiente lembra um pub e, semanalmente, reserva um dia para destacar o trabalho das bandas locais. “Nos orgulhamos de ser referência no circuito local da cidade”, diz Fernandes. Outra destaque é a tradicional promoção de oferecer entrada gratuita para os 50 primeiros que chegam bar aberto até às 5 da manhã. Para estender o conceito e o estilo das atrações, os criadores lançaram uma webrádio disponível na página oficial do bar.

Mucuripe Club

Com cinco ambientes que já receberam artistas internacionais do hip hop e da dance music, os cinco ambientes do Mucuripe Club oferecem boates, botecos de samba carioca e pop rock. O espaço Burn tem telões de led, TVs de plasma e uma estrutura inspirada nos formatos internacionais. A arena central do clube foi palco para apresentações do cantor Chris Willis e dos rappers Flo Rida e Snoop Dogg, além de receber nomes conceituados da música eletrônica no festival “FW 3D Mapping By Ceará Music” em 2011.

Gosto mais da Seven porque tem um clima legal e pela ideia do restaurante como anexo”, diz o
gestor de redes sociais Daniel Silvério, 20, sobre o espaço mais caro do clube e que já foi escolhido pela produção do The Black Eyed Peas para receber a “After Party” do show que o grupo fez no Festival Ceará Music, em 2010. “A Seven, mais intimista, um espaço mais fino”, explica Paulo Carvalho, gerente de marketing do clube. Mesmo puxada pela referência em música eletrônica das “Sextas do Mucuripe”, a programação da casa também pretende atrair grandes públicos de estilos diversos com festas temáticas como o “Quintaneja” e as atrações do “Boteco MucuripeNovos segmentos
Funcionando há apenas 10 fins de semanas, a Faroeste já começou seguindo a mesma linha de outras casas de grande público da cidade ao unir estilos diversos. A temática country, com garçons e garçonetes vestidos a caráter, expõe a aposta da casa no público jovem sertanejo, mas a inauguração foi embalada por bandas de forró. “Tem uma estrutura ótima e o bar mais completo da cidade”, afirma o promoter Markan Sabino.

A programação inclui bandas de sertanejo e forró, mas também abraça os admiradores do axé. As últimas atrações de destaque na casa foram o cantor Gusttavo Lima e a banda Jammil. “Somos uma casa com atrações variadas, mas com tendência sertaneja”, explica Celso Luiz, um dos sócios do clube. Outro diferencial da Faroeste são os serviços que tratam o cliente como o “xerife” da casa sempre que pedem um drink especial.

Esta entrada foi publicada em Ceará, Fortaleza, Fotos e marcada com a tag , , , , , , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *