Turismo de evento movimenta empresas.

turismo-de-evento-movimenta-empresas

Para a cidade de Natal, que tem no turismo um atividade econômica de peso, os eventos desempenham papel singular na dinâmica financeira.

Somente de 2010 até os dias atuais, Natal recebeu 134 eventos de grande porte. Trabalhando nesta área, Sylvia Serejo foi cativada pelo turismo de eventos, que considera a “tábua de salvação” para Natal se desvincular da dependência sazonal do turismo.

Ela acredita que apesar da atividade ser crescente, a rede empresarial e o poder público ainda precisam despertar para a importância do segmento. O turismo de eventos, segundo Sylvia, tem o poder de movimentar mais de 50 tipos de empresas na cidade e está entre as seis principais atividades do turismo no mundo.

Um congresso com a duração de quatro dias, comportando uma média de 2 mil pessoas, injeta na cidade um movimento financeiro de quase R$ 5 milhões. A união empresarial e o foco de investimento na área são fatores essenciais para alavancar o segmento na cidade.

Acreditando neste pensamento, ainda em 2005, Sylvia iniciou sua participação em movimentos de associativismo. Ela foi presidente da Associação Brasileira das Empresas de Eventos (Abeoc) no RN, e é atualmente a vice-presidente do Natal Convention Bureau (CVB), onde atua na captação de eventos locais, nacionais e até internacionais, para a cidade de Natal. “Comecei a participar como associativista porque eu percebia que precisava dar algo mais à cidade além do meu serviço. Vislumbrando a vocação de Natal para o turismo de eventos, tenho atuado na captação de congressos no Brasil e no mundo, em segmentos que estejam dispostos a escolher Natal para congressos”, relata.

Um exemplo presente nos dias atuais é a Copa do Mundo, que vai ocorrer no Brasil em 2014, tendo Natal como uma das cidades sedes. O país se organizou e expôs à Federação Internacional de Futebol (Fifa – sigla em inglês) uma infraestrutura condizente com o Mundial. Da mesma maneira, Natal teve uma preparação de apresentação para poder conquistar a posição de cidade sede do evento. Essa dinâmica de oferecimento da cidade e seus serviços aptos para a realização de eventos é uma constância na rotina de Sylvia Serejo: “Existe uma equipe hoje focada em procurar no Brasil e no mundo eventos que possam vir para Natal.

Quando se descobre determinado evento que nunca veio para a cidade, a equipe se mobiliza com estratégias para se candidatar a ser a próxima sede do evento. Vamos no local de discussão e apresentamos a proposta”, explica. A meta da CVB é captar 100 eventos neste fim de ano para Natal e gerar cerca de R$ 300 milhões em negócios até 2014. Apesar de ter acordado um pouco tarde, ainda há tempo para Natal alcançar as outras capitais brasileiras líderes neste mercado.

Esta entrada foi publicada em Natal e marcada com a tag , , , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *