Terceira idade aproveita aposentadoria para cair na estrada.

O idoso com idade mínima de 60 anos e que possua renda mensal igual ou inferior a dois salários mínimos tem direito à gratuidade no transporte rodoviário interestadual de passageiros. Viajar me rejuvenesce”. A fala de dona Cybelle Coelho explica a distância entre sua aparência jovem e a idade que ela afirma ter completado em 2018: 70 anos. Embora desde criança a ex-docente tenha paixão por viajar, foi somente após a aposentadoria que ela conseguiu cair de vez na estrada: da renda que recebe, ao menos 25% vai para o sonho de conhecer o mundo inteiro após uma vida de trabalho árduo nas salas de aulas. “Conheço muita gente, muita cultura e vejo coisas lindas. É como se cada vez que eu viajasse eu ficasse mais jovem de alma, sabe? Acho que isso acontece mesmo. Hoje, como tenho disponibilidade de viajar durante a semana ou na baixa temporada, consigo pacotes mais baratos”, conta. O exemplo da ex-professora é seguido à risca por uma parcela significativa da terceira idade: se antes os cuidados com a casa e com os netos tomavam conta dos dias desse grupo, hoje cada vez mais as viagens ocupam a agenda dos idosos. Prova disso é a procura crescente, mesmo em períodos de crise, por roteiros nacionais e internacionais na Agência Vasco da Gama, localizada no Centro de Santos. Na visão da agente de viagens Talita Souza, a comodidade, a segurança e o cuidado proporcionado são fatores que justificam a procura desse público por estabelecimentos físicos para fechar as viagens. “O que eu noto é que são pessoas que após muitos anos de trabalho têm a urgência de aproveitar a vida. Mesmo aqueles que têm algum problema de saúde estão optando por viagens mais curtas, mas não estão deixando de aproveitar. Isso é muito positivo”, conta Talita. Fundada há 66 anos, a Agência trabalha com grupos já definidos de viajantes – muitos dos quais já passaram da casa dos 70. Na visão de José Octavio Souza, filho do fundador do estabelecimento, a aposentadoria tem aspectos positivos e negativos e aproveitar esse período na estrada é uma sábia maneira de envelhecer. “Depois de uma vida na ativa muita gente desanima quando a aposentadoria chega. Geralmente é um período de gastar dinheiro com saúde. É preciso sabedoria para aproveitar esse tempo para fazer algo de bom para si mesmo”, conta.
Gratuidade: O idoso com idade mínima de 60 anos e que possua renda mensal igual ou inferior a dois salários mínimos tem direito à gratuidade no transporte rodoviário interestadual de passageiros. Para garantir a gratuidade, as empresas prestadoras do serviço deverão reservar duas vagas gratuitas para os idosos na condição especificada em cada veículo do serviço convencional. Caso estes assentos estejam preenchidos, o idoso na condição acima terá direito ao desconto mínimo de cinquenta por cento do valor da passagem no veículo convencional [Resolução nº 1.692, de 24/10/06]. O idoso, com direito à gratuidade, poderá marcar o seu bilhete de viagem a partir de 30 dias úteis até 3 horas do início da viagem.

Esta entrada foi publicada em Terceira Idade Aproveita Aposentadoria Para Cair Na Estrada e marcada com a tag , , , , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *