Qualificação profissional no Brasil preocupa – País tem apagão de mão de obra do turismo, diz confederação

A qualificação profissional para a Copa do Mundo de 2014 e para as Olimpíadas de 2016 é a grande preocupação da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Turismo e Hospitalidade (Contratuh).

O presidente da entidade, Moacyr Roberto Auersvald, disse nesta quarta-feira que o país vive um apagão de mão de obra no setor. “Fazer a qualificação e a requalificação é primordial”.

A informação foi dada durante audiência pública da Comissão de Turismo e Desporto para discutir a qualificação da mão de obra e melhoria da infraestrutura na área de turismo para a Copa de 2014 e para as Olimpíadas de 2016.

O presidente observou que atualmente o piso salarial na área de turismo, em São Paulo, é 700 reais, enquanto a função mais simples na construção civil tem piso de 900 reais. “Como se vai qualificar quem está no Bolsa Família em menos de dois anos? É preciso ensinar uma nova língua, o modo de agir, treinar o garçom, quem vai puxar a mala, quem faz a comida. Não se prepara um profissional do dia para noite”, afirmou.

A audiência pública ocorre no Plenário 5.

Esta entrada foi publicada em Copa do Mundo 2014, Eventos, Fotos, Olimpíadas de 2016 e marcada com a tag , , , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *