Gol está remarcando passagens da Webjet sem consultar passageiros

webjet-solo-aviao-foto-imagemEm pleno final de ano, a Gol está remarcando passagens da Webjet sem consultar passageiros. Em alguns casos, esses passageiros têm sido realocados em viagens mais longas, com conexão e em horários muito diferentes do contratado, segundo o jornal O Estado de S.Paulo. Se o viajante pede um voo mais conveniente, tem de pagar taxa.

De acordo com os o Código de Defesa do Consumidor (CDC), é obrigatório reacomodar os clientes em voos (até de outra companhia com serviço equivalente) em data e horário mais convenientes ou, ainda, oferecer o reembolso da passagem.

A Gol afirmou que a cobrança só é feita quando o passageiro “não aceita” o novo voo oferecido. “Caso não atenda à necessidade do cliente, ele pode entrar em contato com a empresa por meio da central de relacionamento no 0300-1152121.”, informou a companhia em nota.

Notificação

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) informou nesta sexta-feira (21/12) que todos os passageiros que compraram bilhetes da Webjet têm direito à reacomodação gratuita em outros voos, de acordo com sua conveniência, dentro das opções existentes e disponíveis.

O passageiro também poderá optar pelo cancelamento da compra da passagem, caso em que a Gol Linhas Aéreas, controladora da companhia, terá que devolver integralmente o valor pago, nas mesmas condições em que o bilhete foi adquirido.
Segundo a agência, também é proibida a cobrança de diferenças tarifárias para os clientes da Webjet que tiveram seus voos cancelados e que precisam ser remarcados.

A Anac reiterou que a Gol é responsável por assegurar o adequado atendimento aos clientes da Webjet, acomodando-os em outros voos para realizar seu transporte, bem como prestar assistência integral aos passageiros.

De acordo com o comunicado do órgão regulador, em razão de notícias veiculadas com informações sobre eventuais irregularidades na prática de cobrança de taxas ou diferenças tarifárias para remarcar bilhetes da Webjet, a Anac notificou nesta sexta-feira a empresa, que foi alertada sobre as penalidades previstas para esses casos, bem como foi orientada a proceder à devolução dos valores eventualmente cobrados de forma irregular.

Justiça

A companhia também enfrenta problemas na justiça por conta da Webjet. Depois de anunciar o fim da aérea e demitir 850 funcionários, a 23ª Vara do Trabalho do Rio de Janeiro determinou a readmissão dos profissionais até o dia 27 deste mês. Se os funcionários não forem recontratados, a empresa será obrigada a pagar uma multa de mil reais diários por trabalhador, até o devido cumprimento.

Esta entrada foi publicada em Padrão e marcada com a tag , , , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *