Brasil é o 13° no mundo em economia do turismo

O World Travel & Tourism Council – entidade que reúne os maiores empresários de turismo no mundo – divulgou ontem (11), durante a ITB, uma das maiores e mais importantes feiras de turismo do mundo, que acontece em Berlim, o estudo anual “Viagens e Turismo: Impacto Econômico”. O estudo é feito em cooperação com a Oxford Economics, com dados coletados em 181 países.

O Brasil aparece com destaque, em 13º lugar no ranking de países, que leva em conta vários indicadores do setor – importância do turismo para o PIB, geração de empregos, divisas geradas por turistas internacionais e investimentos públicos e privados.

“O Brasil ter-se mantido na 13ª posição em um ano de crise mundial é positivo. Os dados do WTTC reforçam a imagem internacional que temos hoje. O mundo vê nosso país como um dos mais promissores, pelo bom desempenho da nossa economia, pelos investimentos que acontecem para a Copa e as Olimpíadas, e pelo grande potencial de desenvolvimento que tem o turismo, tanto doméstico quanto internacional”, avalia o ministro Luiz Barretto, do Turismo, que está em Berlim para participar da ITB.

O Brasil está ainda entre os 10 primeiros países que devem produzir o maior volume em termos absolutos de PIB do turismo (10º lugar); na geração de empregos (diretos e indiretos) do setor (7º); na geração de empregos diretos no setor (5º); na rapidez de crescimento dos investimentos no setor (5º).

O estudo prevê ainda uma recuperação gradual do setor, com crescimento de 0,5% no PIB de Viagens e Turismo no mundo, após uma retração de 4,8% em 2009.

“Tanto os dados de 2010 quanto as previsões para o período de dez anos indicam que o Brasil vem se afirmando como um dos grandes emergentes do turismo global, principalmente na geração de empregos e de divisas com o turismo internacional, dois itens essenciais para contribuir com o desenvolvimento do país”, afirma Jeanine Pires, presidente da Embratur, Instituto Brasileiro de Turismo.

TENDÊNCIAS PARA 2020

Nas previsões de desempenho para o setor em dez anos, o Brasil está entre os “top ten” em cinco categorias:

– Velocidade de crescimento das receitas geradas com turismo internacional entre 2010 e 2020 – 3º

– Geração de empregos em termos absolutos no setor (diretos e indiretos) – 5º

– Geração de empregos diretos – 4º

– Volume de investimentos no setor – 9º

– Velocidade de crescimento de investimentos – 4º

Fonte Aquarela 2020

Esta entrada foi publicada em Padrão e marcada com a tag , , , , , , , , , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *